CPI da saúde: Urgente e necessária, porém, sem interesse da maioria.

Em Sessão Plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã de quinta-feira (30), diante do pedido feito pelo deputado delegado Péricles (PSL) acerca de se abrir uma CPI que investigue todos os gastos do atual governo na área da saúde, o deputado Felipe Souza (Patriota) se pronunciou dizendo que essa CPI já deveria ter acontecido há muito tempo, visto que o caos na saúde pública não é de agora. Porém, o deputado não assinou o pedido.
Segundo o Deputado, a decisão de criar a CPI se deu após uma série de reportagens e denúncias mostrando a deficiência de gestão por parte do governo do Estado e da Secretaria Estadual de Saúde (SUSAM) para evitar a disseminação da Covid-19 no Amazonas.

O Deputado Péricles explicou as razões para o pedido da CPI. “Muitas foram as evidências: deficiência de gestão, além de indícios de superfaturamento na compra de materiais sem utilidade hospitalar. Foi quando fiz uma análise, principalmente no valor de mais de R$ 700 milhões que foram pagos de dívidas de exercícios anteriores. Dito isto, notei que a SUSAM e o próprio governo não estão sendo transparentes nestas informações e não as disponibilizam para ninguém. Não só para a ALEAM, como também para os órgãos fiscalizadores da mesma forma”, explanou Péricles.

O projeto tem como base o Artigo 52 do regimento interno da ALE-AM, que trata sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito, constituída mediante requerimento de um terço dos deputados para apurar um fato determinado.

Sinésio Campos (PT) pediu que fosse inserida no pedido a investigação sobre a falta de pagamento dos profissionais de Saúde do Amazonas e sinalizou a assinatura do documento, mas não chegou a assinar. Os parlamentares que já assinaram são Wilker Barreto, Dermilson Chagas (sem partido), Serafim Corrêa (PSB), Fausto Júnior (PV) e Delegado Péricles (PSL).

“Nós precisamos apurar os fatos e responsabilizar os envolvidos. Muitas dessas mortes poderiam ter sido evitadas”, disse Péricles.

No total, são necessários oito assinaturas para garantir o início dos trabalhos da Comissão. Os parlamentares Joana Darc (PR), Cabo Maciel (PR) e Felipe Souza (Patriota), se mostraram favoráveis à abertura, contanto que a CPI investigue as ações do Estado desde o ano de 2015.

Para nós do Portal supremo e para a população do Estado do Amazonas é importante que se instale a CPI, independente de quantos anos retroativos se investiguem. Esta CPI foi proposta em 2015 e não foi instalada. Protelaram e cancelaram. Agora, diante do estado de calamidade provocado pela crise mundial do coronavirus e diante das noticias diárias de corrupção e desídia por parte do Governo do Estado, não é possível ficar inerte diante do mal que vem assolando nossa gente e um Governo desgovernado.

Clamamos aos nossos leitores que junto conosco, façam ecoar a exigência de apuração dos fatos e que se faça com urgência. Que cada parlamentar seja acionado e que se exija posicionamento frente ao pedido para que tenhamos a certeza de que temos dignos “representantes do povo”. Que se tenha a mesma disposição que tiveram para aprovar a reabertura de igrejas em pleno período crítico. Que não se repita a covarde omissão de 2015 e que não se repita o engavetamento de outra CPI de interesse público.

Estamos de olho.
O Portal Supremo é o eco da voz do povo.

Silvio Rodrigues - Jornalista

Jornalista profissional com mestrado em Geografia Especialista em editorias: ambiental, politica, investigativo e sociedade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: