As injustiças de um desgoverno na prática

O governo Wilson lima cada vez mais demonstra a falta de seriedade para como o povo do Amazonas. Deixa clara a impressão de que o governador ainda está no palco de seu programa falacioso dançando com o seu companheiro anão.
O ano de 2020 foi um ano de grandes desafios e muita dor para a população mundial. No caso do Amazonas, tivemos muitas perdas. Vidas se foram por falta de cuidados mínimos com a população, proibição de mobilidade sem proporcionar alternativas, em pleno período de desespero surgiram denúncias de corrupção e desídia, nomeações absurdas e claras demonstrações de despreparo e desgoverno.

Das poucas escolhas que o governador fez para seu secretariado estavam o Deputado Luiz Castro e a Juíza Carol Braz. Ambos foram descredenciados, depreciados e substituídos por pessoas que não tinham competência para o cargo. Exemplo mais que claro é o secretário de educação que substituiu Luiz Castro. Uma pessoa despreparada que até agora só trouxe prejuízos ao sistema educacional. Agora, depois de uma apática com William Abreu a frente da SEJUSC, Wilson Lima resolve colocar à frente daquela importante secretaria, uma pessoa conhecida como inimiga da justiça.

Uma vida em prol da injustiça

Conhecida como uma das pessoas que mais cometeu atos de injustiça contra pessoas de Manaus, a senhora Mirtes Sales, que esteve até o ano passado exercendo o cargo de vereadora, foi nomeada nesta terça-feira (12) para assumir a Secretaria de Justiça Cidadania e Direitos Humanos (SEJUSC).

Justamente uma pessoa que cometeu tantas injustiças e arbitrariedades contra pessoas inocentes na cidade de Manaus quando em parceria com seu amigo e parceiro de maldades, hoje novamente Vice-prefeito de Manaus Marcos Rota, cometeram terríveis atos de execração pública, perseguição e prejuízos a pessoas inocentes, com sua arrogância e boçalidade quando apresentavam o
CIRCO

Desprezo pela SUS e por quem depende deste

Ao falar da Campanha Outubro Rosa, na tribuna da Câmara Municipal de Manaus, na sessão de 01/10/21019, a vereadora Mirtes Salles mencionou que fez os exames de prevenção dela no hospital particular SAMEL. Ao ser questionada sobre por qual motivo não procurou a rede pública de Saúde para realizar esses procedimentos, a parlamentar respondeu: “Pelo simples fato de eu ter plano de saúde há muitos anos”.

A vereadora, que dizia trabalhar em prol de melhorias para a sociedade manauara, não respondeu se julga a Saúde pública do Estado e do Município como ruim. Em seguida, perguntado se Mirtes Salles já pensou em mudar do plano privado para o SUS e ela respondeu com outra indagação. “O que você quer saber de fato?”. Depois, justificou, “Não vejo nenhuma anormalidade em ter plano de saúde. Milhares de pessoas têm no Brasil inteiro”.

A ex-vereadora e jornalista Mirtes Salles é a nova secretária estadual de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania. Ela assume após William Abreu deixar o cargo alegando motivos pessoais. A nomeação consta na edição do DOA (Diário Oficial do Amazonas), publicada nesta terça-feira, 12.

Mirtes Salles tem 48 anos e é formada em Jornalismo pela Universidade Nilton Lins. Trabalhou como apresentadora de telejornal desde 1992, depois atuou como repórter e apresentadora de um programa televisivo durante 11 anos.

Na política, iniciou sua trajetória em 2004, quando foi eleita vereadora. Foi reeleita em 2008 para a Legislatura 2009/2012. Em janeiro de 2018, foi nomeada secretária executiva de Cidadania do Governo do Amazonas. No início de 2019, retornou à Câmara Municipal de Manaus para assumir a vaga deixada por Joana Darc, eleita deputada estadual.

Silvio Rodrigues - Jornalista

Jornalista profissional com mestrado em Geografia Especialista em editorias: ambiental, politica, investigativo e sociedade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: